A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Gabriel Piza
São Roque
Parada Marmeleiro
...

Tronco EFS-1935

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
E. F. Sorocabana (1929-1971)
FEPASA (1971-1998)
SÃO ROQUE
Município de São Roque, SP
Linha-tronco - km 63,338 (1934)   SP-0365
Altitude: 797,500 m   Inauguração: 1928
Uso atual: abandonada (2013)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1929
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: A estação atual de São Roque foi aberta em 1928, substituindo a estação antiga colocada fora dos trilhos com a retificação da linha.

Na estação existia um bar (ver mais abaixo). "Na plataforma havia um bar que além do tradicional, vendia os vinhos produzidos na região. Então a torcida era para que o trem chegasse com alguns minutos antes do horário para que pudesse sobrar algum tempo para as compras" (Carlos R. Almeida, 09/2006). Seria esta o mesmo bar dos anos 1950, que Carlos conheceu nos anos 1970 e 1980?

A estação teria sido fechada em 1976. Depois, chegou a funcionar durante os dias de semana, permanecendo fechada nos finais de semana.

Nos anos 1990, foi sendo gradativamente abandonada, e funcionava em 1998 apenas como plataforma de embarque. "Sempre que voltava de Itapetininga aos domingos, vinha com o P2 até Iperó e a partir desta, com o N4 (trem procedente de Maringá). Como a última parada antes de Julio Prestes era São Roque, desembarcava ali e aguardava o Toshiba que saia logo a seguir. Praticamente, entre 20 e 40% dos passageiros desciam em São Roque. O TUE ficava estacionado num desvio que existia na antiga estação e, assim que o N4 partia, ele encostava, pegava os passageiros e partia com destino a São Paulo. A estação tinha um bar bem abastecido
especialmente com os vinhos produzidos na região. Era bastante movimentado até sua desativação em 1976/77. Na década de 1980, com os poucos trens remanescentes, uma senhora certa vez fez alguns pastéis e foi até a estação vender aos passageiros. No inicio ela vinha com cerca de 20 pastéis para vender aos passageiros do PS1. Depois de algum tempo, virou mania e ela precisou de ajuda. Num piscar de olhos as duas sacolas cheias de pastéis acabavam. E ela passou a vender também ao pessoal do PS3 que chegava no final do dia" (Carlos Roberto de Almeida, 11/10/2011). Com a supressão dos trens de passageiros em janeiro de 1999, o prédio da estação foi restaurado e foi ocupado pela Polícia. Há alguns anos ela foi toda reformada pela prefeitura que esperava que um Expresso Turistico chegasse à cidade, porém não aconteceu e o projeto foi engavetado pela CPTM. Em 2013, a estação está aberta ao relento para visitação sem ninguém vigiando o lugar. (Veja também SÃO ROQUE-VELHA)

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1934 - Fechamento do patio (com cerca) para cobrança de ingressos; modificação no encanamento da estação

ACIMA: Anúncio do bar da estação de São Roque (Guia Oficial da E. F. Sorocabana, 2o semestre 1953). ABAIXO: Ao fundo, o trem, aparentemente o subúrbio São Paulo-Mairinque apelidado então de "Caveirão", passa entre os morros em 1960 (Foto Tibor Jablonsky).


ACIMA: O trem de passageiros não passa mais, mas há sempre alguém esperando nas plataformas destelhadas (Foto Adriano Vieira Domingues).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Ricardo Corte; Adriano Vieira Domingues; Milton Diniz; Carlos R. Almeida; Kenzo Sasaoka; Ricardo Koracsony; Otavio Barros; Tibor Jablonsky; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1872-1969; E. F. Sorocabana: Guia oficial, 2o sem. 1953; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação abandonada e pichada em 20/02/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

Outro aspecto da estação, em 20/02/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A plataforma da estação de São Roque, com duas coberturas, em 20/02/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, reformada, em 08/2001. Foto Kenzo Sasaoka

A estação, reformada, em 08/2001. Foto Kenzo Sasaoka

Chegando à estação... Foto Ricardo Koracsony, em 09/2002

A fachada da estação em 05/2008. Foto Otavio Barros

A estação em 2010. Foto Milton Diniz

A estação em 9/2012. Foto Ricardo Corte
     
Atualização: 17.10.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.