A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Tronco Principal Sul:
Feitor Faé
Coronel Salgado
Jaboticaba
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
Viação Férrea do Rio Grande do Sul (1969?-1975)
RFFSA (1975-1996)
CORONEL SALGADO
Município de Veranópolis, RS
Tronco Principal Sul - km 172,228 (2008)   RS-2999
Altitude: 268 m   Inauguração: 1969?
Uso atual: abandonada   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O Tronco Principal Sul, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, foi entregue em partes: entre os anos de 1963 e 1965, uniu as cidades de Mafra e Lajes - daí o nome da linha Mafra-Lajes, e foi construída pelos 2o Batalhão Ferroviário. Esse trecho transportou passageiros até 1978. Por volta de 1970, foi entregue o trecho ligando Lajes a Roca Salles, no RS, mas este sem o transporte de passageiros. O trecho entre as estações de General Luz e Roca Salles foi aberto aos poucos durante os anos 1960, como continuação do Tronco Principal Sul. Também passaram trens de passageiros entre Montenegro-Nova e General Luz, e mesmo assim, apenas até por volta de 1978. Hoje pela linha trafegam os cargueiros da ALL, que assumiu como concessionária as linhas do Rio Grande do Sul em 1996. Unido às linhas que vinham de Itapeva, em SP, via Pinhalzinho e Ponta Grossa, entregues na primeira metade dos anos 1970, essa linha toda ficou conhecida como Tronco Principal Sul e com isso praticamente toda a antiga linha Itararé-Uruguai da RVPSC acabou por ser desativada.
 
A ESTAÇÃO: Sem informações sobre a data de abertura da estação de Coronel Salgado. Foi aberta possivelmente em 1969, na entrega do trecho.

A uns 2 km ao norte da estação de Coronel Salgado existe uma vila abandonada; essa vila servia de moradia para os trabalhadores da linha e para o batalhão do exército. Esta era a 1a Cia de Construção Ferroviária, localizada na 4a Secção do Rio da Prata. Segundo informações ela foi abandonada já no ano de 1971.

Em 2015 estava
totalmente depredada. A estação tem acesso difícil - por automóvel, parece ser impossível - e não tem serventia atualmente. Seu pátio podia ainda ser ponto de cruzamento, pois em 2009 ainda mantinha um desvio (ver foto abaixo). A quilometragem atual da estação é 172,228. A original era 515,000.
"Meu pai chamava-se Antonio Foragato e era mestre de pedreiro da 1a Cia. de Construções Ferroviárias, do 1o Batalhão Ferroviário, e residíamos na vila distante 2 km da estação de Coronel Salgado. Foi meu pai quem construiu as casas de material, que ainda permanecem abandonadas na referida vila: eram 08 (oito) casas, uma escola, um rancho com refeitório e um posto de saúde de emergência. Nessa 1a Cia. residiam umas 300 famílias de funcionários e mais uma companhia de soldados, com todos os militares oficiais. A vila possuía tudo que era necessário, as diversas residências para moradia, armazém de secos e molhados completo, farmácia, posto de saúde, posto de combustíveis, cinema, açougue, uma padaria, almoxarifados para armamento e para materiais, garagens, sistema de energia elétrica própria da Cia. gerada por dois robustos motores a Diesel, linha de ônibus ligando a 4a Secção do Rio da Prata até a cidade de Veranópolis diariamente"
AO LADO: Por Joares Roberto Campos Foragato (Veranópolis, RS, 03/2009).

ACIMA: Placa original da estação, com a quilometragem original. ABAIXO: A estação de Coronel Salgado e a aproximação da composição cargueira da ALL (Fotos Marcelo Boff, 12/8/2007).



ACIMA: Estação de Coronel Salgado e o rio da Prata, em paisagem aérea magnífica (Foto Filipe Rodrigues em 2011).

(Fontes: Vitor Hugo Langaro; Filipe Rodrigues; Marcelo Boff; Edver Carraro; Joares Roberto Campos Foragato; ALL)
     

A estação em 2007. Foto Edver Carraro

A estação em 12/8/2007. Foto Marcelo Boff

A estação em 1/8/2015. Foto Vitor Hugo Langaro

A estação em 1/8/2015. Foto Vitor Hugo Langaro
   
     
Atualização: 15.02.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.