A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Ibaté
Tamoio
Chibarro
...

Tronco CP-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2015
...
 
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1909-1971)
FEPASA (1971-1998)
TAMOIO
Município de Ibaté, SP
Linha-tronco - km 227,801 (1958)   SP-2896
Altitude: 780 m   Inauguração: 20.08.1909
Uso atual: abandonada (2015)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1921
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Cia. Paulista foi aberta com seu primeiro trecho, Jundiaí-Campinas, em 1872. A partir daí, foi prolongada até Rio Claro, em 1876, e depois continuou com a aquisição da E. F. Rio-Clarense, em 1892. Prosseguiu por sua linha, depois de expandi-la para bitola larga, até São Carlos (1922) e Rincão (1928). Com a compra da seção leste da São Paulo-Goiaz (1927), expandiu a bitola larga por suas linhas, atravessando o rio Mogi-Guaçu até Passagem, e cruzando-o de volta até Bebedouro (1929), chegando finalmente a Colômbia, no rio Grande (1930), onde estacionou. Em 1971, a FEPASA passou a controlar a linha. Trens de passageiros trafegaram pela linha até março de 2001, nos últimos anos apenas no trecho Campinas-Araraquara.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Tamoio foi inaugurada como um posto telegráfico, em 1909, para atender à usina e fazenda Tamoio, bastante próxima a Ibaté.

Em 14/07/1922, o posto foi promovido a estação, ganhando um novo prédio. O prédio foi terminado em 1921 - está no dístico da própria estação, em relevo.

Desta estação partia um ramal, pertencente à Usina Refinadora Paulista, de 30 km, em bitola métrica e que ia até a fazenda e usina Tamoio, transportando açúcar e derivados.

Em 09/11/1944, Sud Mennucci esteve na vila, bastante desenvolvida então, para inaugurar uma oficina de carpintaria que levava seu nome, conforme descreve reportagem de O Estado de S. Paulo: "Depois de alguns minutos de automóvel por uma estrada que corta canaviais a se perderem de vista, chegou à Usina Tamoio. No solar da família Morganti foi oferecido aos visitantes um almoço (...) Seguiu-se a visita ao Grupo Escolar, com saudação de uma aluna e inauguração da "Oficina Sud Mennucci" (...).

Já em 1986, o prédio da estação estava em mau estado e suas portas e janelas fechadas com chapas. Já em 1987, um ano depois, a própria vila não tinha mais moradores. As cerca de 30 casas existentes junto à estação já estavam vazias e abandonadas.

Em 1998, quase nada existia mais, o que sobrava estava em total abandono.

Em 2015, o mato alto em volta dificultava o acesso a ela; ainda havia dois armazéns, um menor, junto à linha, e outro, bem grande, que era alcançado por um desvio, ainda existente em 1986 (ver mapa abaixo), mas hoje eliminado. A pequena vila, abandonada por anos, teve parte das casas demolidas; havia uma agência de correio, prédio de pelo menos cinqüenta anos, que esteve fechada por anos e em 2015 já não existia mais. A estação ainda podia ser vista da rodovia Washington Luiz, ficando num ponto em que o leito da linha passa bem junto à estrada, acompanhando o seu lado oeste. (Veja também FAZENDA TAMOIO) (Veja também E. F. Usina Tamoio)

ACIMA: Um dos armazéns de Tamoio em 21/12/2008 (Foto Rafael Correa). ABAIXO: Como era o pátio de Tamoio nos anos 1970, já no tempo da Fepasa (Clique sobre a figura para ter maiores informações) (Acervo Museu da Companhia Paulista, Jundiaí, SP - Reprodução Caio Bourgi).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Rafael Correa; Antonio Carlos Britto; Caio Bourgi; Filemon Peres; O Estado de S. Paulo, 1944 e 20/9/1987; Cia. Paulista: Relatórios anuais, 1910-69; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; Acervo Museu da Companhia Paulista, Jundiaí, SP; Mapa - Acervo R. M. Giesbrecht)
     

1918 - Ao fundo, a estação original. Foto Filemon Peres

Em 21/08/1998, a estação, já fechada e abandonada. Foto Ralph M. Giesbrecht

21/08/1998 - Foto Ralph M. Giesbrecht

Outro aspecto da estação de Tamoio (21/08/1998). Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 21/12/2008. Foto Rafael Correa

A estação e, ao fundo, um dos armazéns. Foto Rafael Correa em 21/12/2008

A estação em ruínas e totalmente devassada em maio de 2015. Foto Ralph M. Giesbrecht
   
     
Atualização: 11.10.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.