A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Estrella
Visc. do Rio Claro-velha
Visc. do Rio Claro
...
Saída para o ramal de Jaú (1886-1916):
Itirapina-velha
...

ramal de Analândia-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: 2000
...
 
Cia. Rio-Clarense (1884-1888)
Rio Claro Railway (1888-1892)
Cia. Paulista de Estradas de Ferro (1892-1940)
VISCONDE DO RIO CLARO-VELHA (antiga FEIJÃO)
Município de Itirapina, SP
Ramal de Analândia - km   SP-2972
Altitude: -   Inauguração: 15.10.1884
Uso atual: moradia (2006)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolido)
 
 
HISTORICO DA LINHA: O trecho entre Rio Claro e São Carlos que passava pelo Cuzcuzeiro foi aberto pela Cia. Rio-Clarense em 1884, e fazia parte de sua linha principal, de bitola métrica. Comprada pelos ingleses que formaram a Rio Claro Railway em 1888, esta foi vendida para a Cia. Paulista em 1892, que ficou com a linha, que então chegava até Araraquara e foi renomeada como Secção Rio Claro. Em 1916, a Paulista prolongou a linha para a frente de Rio Claro com bitola larga, até São Carlos, mas aproveitando somente o leito a partir de quinhentos metros à frente da estação original de Visconde de Rio Claro. Com isto, o trecho entre a estação de Bifurcação (mais tarde Visconde de Rio Claro-nova) e o início, em Rio Claro, ficou reduzido a uma variante de bitola métrica, chamada a partir de 1922 de ramal de Anápolis, nome que em 1944 veio a se tornar ramal de Analândia. Antes disso, em fins de 1940, o trecho entre Anápolis e Visconde-nova foi suprimido e o ramal passou a parar em Anápolis. Em 01/09/1966, o tráfego no ramal foi extinto e os trilhos, logo a seguir, retirados.
 
A ESTAÇÃO: Como já contado na estação Visconde de Rio Claro (linha-tronco da Paulista, P/T-30), a estação foi inaugurada em 1884, pela E. F. Rio-Clarense, com o nome de Feijão, tirado do córrego que passa junto a ela, e era o ponto em que se separavam os ramais, um indo para São Carlos, outro para Brotas.

Em 1916, com a retificação feita pela Cia. Paulista da antiga linha da Rio-Clarense, criaram-se novas estações no trecho entre Rio Claro e São Carlos. Uma delas se chamou Bifurcação, nome recebido porque, neste ponto, as duas linhas, a métrica e a nova (1m60), que coexistiram durante cinco anos, até 1921, juntavam-se e passavam a correr uma do lado da outra, até São Carlos.

Com o tempo, a velha estação de Visconde do Rio Claro, situada a uma distância relativamente curta de Bifurcação, acabou por ser desativada e a linha métrica passou a correr diretamente de Oliveiras até Bifurcação. Quando isto foi implementado, Bifurcação tomou o nome de Visconde de Rio Claro; até o dístico de mármore foi transferido de um prédio para outro.

A estação, "Visconde velha", permaneceu inativa até 1940, quando a desativação do trecho Analândia-Visconde nova, em agosto, determinou sua demolição, o que teria ocorrido, segundo o relatório da Companhia Paulista de 1940, precisamente em outubro de 1940. Porém, informações recentes dão conta de que, apesar do relatório, a demolição não ocorreu e o terreno acabou sendo, em alguma época, cedido a terceiros com a estação ainda de pé.

Hoje serve de moradia, muito bem cuidada, embora algo descaracterizada, principalmente internamente. O seu local é uma área de pequenos sítios, do lado leste da rodovia Washington Luiz, a alguns metros dela, e não longe da Visconde-nova, que está do outro lado, à beira do asfalto.

ACIMA: O trem da Paulista, conduzindo o Presidente Affonso Pena e sua comitiva, na estação de Visconde de Rio Claro em 1908: populares discutem porque alguns não tireram o chapéu durante a execução do Hino Nacional. Houve almoço da comitiva nesta estação nesse dia (O Malho, 7/5/1908).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Antonio Gorni; Christian Duch; Tiago Luiz Zacarin; Antonio C. Mussio; João Pires Barbosa Filho; Filemon Peres; Wilson de Santis Jr.; Cia. Paulista: Album dos 50 anos, 1918; Cia. Paulista: Relatórios anuais, 1900-69; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Visconde do Rio Claro-velha, em 1918. Foto do álbum dos 50 anos da Paulista

O dístico da estação que mais tarde foi transferido para Visconde-nova e sobrevive até hoje. Foto do álbum dos 50 anos da Paulista

Ao lado da caixa d'água da estação, a locomotiva. Foto do álbum dos 50 anos da Paulista

A estação em 02/2006. Autor desconhecido
   
     
Atualização: 18.12.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.