A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Pedreira
Arcadas
Amparo
...

ramal de Amparo-1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2006
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1875-1967)
ARCADAS (antiga COQUEIROS)
Município de Amparo, SP
Ramal de Amparo - km 19,511 (1937)   SP-0781
Altitude: 630 m   Inauguração: 15.11.1875
Uso atual: casa de artesanato (2016)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: anos 1890?
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Amparo foi o primeiro dos ramais construído pela Mogiana, em novembro de 1875, ligando Jaguary (Jaguariúna) a Amparo. Em 1890, a Companhia prolongou o ramal até Monte Alegre. Quando em 1945 a Mogiana alterou o traçado da linha em Jaguariúna, o ramal continuou partindo da estação nova, em local diferente da original. Em 1965, o tráfego de trens foi suprimido entre Amparo e Monte Alegre, e, em 1967, o que sobrou do ramal também foi extinto. Os trilhos foram retirados não muito depois. Ao contrário de outras linhas, neste ramal todos os edifícios das estações sobrevivem até hoje.
 
A ESTAÇÃO: A estação foi inaugurada também no dia da abertura do ramal de Amparo, com o nome de Coqueiros. "Construída no km 21 do ramal e terrenos de José Joaquim de Oliveira" (*RM-26/7/1874).

Em 1950, tanto a estação quanto o bairro tiveram o nome alterado para Arcadas, por determinação do CNG.

Foi fechada em 3/1/1967, junto com o trecho Jaguariúna-Amparo (*RM-1967).

O prédio foi usado por anos como estação rodoviária e sede da polícia militar do pequeno bairro. Em 2003 funcionava como agência de correios e serviço social da Prefeitura.

Em 2016 era uma casa de artesanato.

TRENS - Os trens de passageiros pararam nesta estação de 1875 a 1967. Na foto à esquerda, o trem do ramal está possivelmente próximo a Pedreira. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1964 (Guias Levi).

ACIMA: O Cortume Coqueiros, de José Jacobsen, estabelecido no bairro em 1894. O desvio com o vagão-gaiola era um dos desvios da estação, em primeiro plano. O material era transportado para dentro do curtume por trolis. Foto publicada em 1929 (Do álbum Amparo - sua história- seu povo - comércio - indústrias e recursos no ano de seu primeiro centenário - 1829-1929. Cópia xerográfica de 1984. Acervo Ralph M. Giesbrecht). ABAIXO: Parte do pátio de Aracadas no início dos anos 1960. A estação estaria fora da foto, abaixo (Cartão postal de 1964, acervo Thomas Correa).


ACIMA: Menos de dois anos depois da erradicação do ramal, a Mogiana lança um edital para venda de trecho da ferrovia na região de Arcadas (O Estado de S. Paulo, 8/10/1968).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; C. A. Filetti; Juliano Zambrota; Guillermo Schwarzbach; Elias Vieira; Thomas Corrêa; Antonio Gorni; O Estado de S. Paulo, 1968; Cia. Mogiana: Relatórios anuais, 1872-1969; Conselho Nacional de Geografia, 1945; _____: Amparo - sua história - seu povo - comércio - indústrias e recursos no ano de seu primeiro centenário - 1829-1929, 2a ediçao em xerox, 1984; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação, em 16/10/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação, em 16/10/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

A velha estação, em 2002. Foto Guillermo Schwarzbach

A estação em 11/2002. Foto Elias Vieira

A estação em abril de 2006. Foto Antonio Gorni

A estação em fevereiro de 2016. Foto Juliano Zambrota
     
Atualização: 04.12.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.