A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1937-1960)
Baldeação
Brejão
Coronel José Egídio
...

Tronco CM-1935
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1932-1959)
BREJÃO
Município de Santa Cruz das Palmeiras, SP
Linha-tronco original - km 194,297 (1938)   SP-1034
Altitude: -   Inauguração: 01.12.1932
Uso atual: demolida depois de 2000   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Mogiana teve o primeiro trecho inaugurado em 1875, tendo chegado até o seu ponto final em 1886, na altura da estação de Entroncamento, que somente foi aberta ali em 1900. Inúmeras retificações foram feitas desde então, tornando o leito da linha atual diferente do original em praticamente toda a sua extensão. Em 1926, 1929, 1951, 1960, 1964, 1971, 1973 e 1979 foram feitas as modificações mais significativas, que tiraram velhas estações da linha e colocaram novas versões nos trechos retificados. A partir de 1971 a linha passou a ser parte da Fepasa. No final de 1997, os trens de passageiros deixaram de circular pela linha.
 
A ESTAÇÃO: Depois da abertura de Baldeação, em 1913, que passou a cumprir as suas antigas funções, e com vantagens, a estação de Lage, muito próxima, acabou por, aos poucos, perder sua importância, até ser fechada, em 1/12/1932, "pois, distando pouco mais de 1 km de Baldeação, e tendo sido proporcionado ao público acesso a esta estação, o que anteriormente não existia, a estação se tornou desnecessária, sendo a sua denominação aproveitada para o posto telegráfico instalado no km 198". Os aparelhos telegráficos e de staff elétrico da estação da Lage foram para o posto da Lage (Relatório Mogiana, 1932).

O antigo prédio da estação foi reformado, transformando-se em casa de turma, onde foram morar vários funcionários que trabalhavam na estação de Baldeação; a plataforma foi demolida, pois não era mais necessária.

No então km 198, mais à frente e antes da estação de Coronel José Egídio, foi aberto no mesmo dia um posto telegráfico com o mesmo nome: Lage. Em 01/09/1937, o posto teve o nome alterado para Brejão. Note que, em 1938, a quilometragem do posto já era outra (194,297).

Em 1959, a linha foi transferida para mais longe, no trecho entre Coronel Correa-nova e Coronel José Egídio. Foi construída em madeira numa época de economia dentro da semi-falida Companhia Mogiana e, em 1959, foi fechada (*RM-1959), devido à retificação da linha entre Coronel Correa-nova e Tambaú.

Em 2000, a estação ainda existia, em ruínas, à frente da colônia Santo Antonio, na fazenda Palmar. Depois, a estação foi totalmente demolida. (Agradecimentos especiais a Luiz Affonso Mendes, o Dudízio, e a seu filho, Luiz Affonso Mendes Jr., o Ju, pela "descoberta" e por nos ter levado até o local).
     

A estação de Brejão, em 7/11/2000. Ao fundo, outra casinha da vila, esta habitada. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de Brejão, em 7/11/2000. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de Brejão, em 7/11/2000. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação de Brejão, em 7/11/2000. Foto Ralph M. Giesbrecht
   
     
Atualização: 28.03.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.