A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
(1898-1937)
Lage
Cel. José Egídio
Tambaú
...
(1937-1959)
Brejão
Cel. José Egídio
Tambaú
...

Tronco CM - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2003
...
 
Cia. Mogiana de Estradas de Ferro (1898-1959)
CORONEL JOSÉ EGÍDIO
Município de Tambaú, SP
Linha-tronco original - km 198,715   SP-1104
Altitude: -   Inauguração: 25.09.1898
Uso atual: moradia   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1898
 
 
HISTORICO DA LINHA: A linha-tronco da Mogiana teve o primeiro trecho inaugurado em 1875, tendo chegado até o seu ponto final em 1886, na altura da estação de Entroncamento, que somente foi aberta ali em 1900. Inúmeras retificações foram feitas desde então, tornando o leito da linha atual diferente do original em praticamente toda a sua extensão. Em 1926, 1929, 1951, 1960, 1964, 1971, 1973 e 1979 foram feitas as modificações mais significativas, que tiraram velhas estações da linha e colocaram novas versões nos trechos retificados. A partir de 1971 a linha passou a ser parte da Fepasa. No final de 1997, os trens de passageiros deixaram de circular pela linha.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Coronel José Egídio foi inaugurada em 1898. Com a abertura do trecho final da variante Lagoa-Tambaú em 1959, o prédio ficou fora da linha. Na variante, foi aberta uma versão nova da estação, que depois de 4 anos foi fechada. Demorou anos para eu conseguir localizar a estação original de Coronel José Egídio, visto que os próprios habitantes de Tambaú nem se lembram do nome. A única indicação que eu tinha era que ela ficava próxima à divisa com o município de Santa Cruz das Palmeiras e a oeste da estrada que liga esta cidade com Tambaú. Em 26/10/2003, graças ao meu amigo Ju, jornalista de Palmeiras. chegamos a ela, entrando do asfalto pelo que descobrimos ser o leito da ferrovia antiga, abrindo uma porteira antes de cruzar a

ACIMA: Piso interno da estação em março de 2015 (Foto Luiz Claudio Vieira Lopes).
divisa de município com Tambaú. Um sitiante do local nos ajudou também a encontrar. A estação está em mau estado, é uma construção tipicamente Mogiana que serve, juntamente com mais duas ou três casinhas que sobraram da vila ferroviária, de moradia para pessoas da família e seus empregados que arrendaram a área, que pertence hoje a uma fazenda. Infelizmente esse pessoal está para deixar a área pois os donos pediram, para plantar cana. Isto significa, também, que provavelmente os prédios serão demolidos. O prédio da estação fica num corte; atrás, quase encosta no barranco, e na frente, depois da área onde passava a linha e os desvios, o barranco continua, para baixo. Da estação vê-se a cidade de Tambaú, e também dá para perceber que a ferrovia dava uma volta muito grande para chegar à estação no centro da cidade, isto até 1959. Hoje, a variante Lagoa-Tambaú passa bem longe de Coronel José Egídio, do outro lado da cidade de Tambaú, quase no horizonte de quem olha ali de onde estávamos. (Veja também CORONEL JOSÉ EGÍDIO-NOVA)
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Luiz Claudio Vieira Lopes; Luiz Affonso Mendes Junior; Cia. Mogiana: relatórios oficiais, 1875-1969; Cia. Mogiana: relação oficial de estações, 1937; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação de Coronel José Egídio, c. 1910. Foto do Álbum da Mogiana

A estação em 26/10/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

A velha lousa de horários ainda está na estação em 26/10/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 26/10/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em 26/10/2003. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em marçco de 2015. Foto Luiz Claudio Vieira Lopes
     
Atualização: 22.03.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.