A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Ramal Circular:
Costa Barros
Pavuna
São João do Meriti
...
Linha atual:
Costa Barros
Pavuna
Vila Rosali
...
E. F. Rio de Ouro:
Acari
Pavuna
Vila Rosali
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Central do Brasil (1910-1965)
E. F. Leopoldina (1965-1975)
RFFSA (1975-1996)
Supervias (1996-)
PAVUNA
Município do Rio de Janeiro, RJ
Ramal Circular - km 24,266 (1928)   RJ-1296
Linha Auxiliar - km
E. F. Rio de Ouro - km 20,999 (1938)
  Inauguração: 07.07.1910
Uso atual: estação de trens metropolitanos   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal circular da Pavuna era uma linha variante que começava na Linha Auxiliar, na estação de Costa Barros, e terminava na estação de Thomazinho, na mesma linha. Com o tempo, esse trecho curto da linha Auxiliar foi sendo abandonado, e os trens passaram a seguir direto pela Pavuna, incorporando o trecho na linha principal. Também o trecho final do ramal cirdular, entre Belford Roxo e Thomazinho, onde estava a estação de São Matheus (Galdino Rocha), foi erradicado, e hoje os trens metropolitanos da Supervias fazem o trecho Dom Pedro II-Costa Barros-Pavuna-Belford Roxo, tendo o ponto final nesta estação.
 
A ESTAÇÃO: A estação da Pavuna foi inaugurada em 1910. Da estação de Costa Barros, na linha Auxiliar, saía uma linha variante que ia até Thomasinho, chamada de Ramal Circular da Pavuna. O porquê disso não está claro para mim, mas a linha também seguia de Costa Barros direto para Thomasinho, levando a crer que havia trens que não seguiam para a Pavuna. Na verdade, em 1928 o ramal circular era citado por Max Vasconcellos, mas nos guias dos anos 1940 o trem já passava sempre pela estação da Pavuna e o trecho curto entre Costa Barros e Thomazinho funcionava até São Mateus, onde o subúrbio parava. Aparentemente, de Pavuna se podia ir de trem tanto a Belford Roxo quanto para São Mateus.

Da mesma forma, que em Del Castilho, Pavuna tinha duas estações distintas. A da esquerda, da Linha Auxiliar e a da direita,da Linha da Rio D'Ouro.

De acordo com o jornal Folha da Manhã, de 16/6/1929, a estação foi "fechada" no dia anterior, ou seja, não ficava mais aberta par o público, que a partir de então teve de se utilizar de uma entrada específica - o que evitava que se embarcasse sem pagar a passagem. Originalmente, existia, cerca de 1,6 km à frente da estação da Pavuna, a estação de São João do Meriti, citada por Max Vasconcellos em 1928, mas esta parece ter sido desativada e desapareceu. Em 1949, com a inauguração da estação nova, o ramal circular nem era mais citado.

Hoje é uma linha somente, que segue para a primeira. Hoje, a linha da Supervias faz o trajeto de trens metropolitanos Dom Pedro II-Costa Barros-Pavuna-Belford Roxo. A estação hoje tem também o nome de São João do Meriti. Da Pavuna para a frente, até Belford Roxo, a linha atualmente segue pela linha original da E. F. Rio do Ouro, encampada pela Central. Segundo Sérgio Telles, em julho de 2005, a estação de São João do Meriti, aquela antiga, citada por Max Vasconcellos, sobreviveu funcionando como estação da linha que seguia para São Mateus até 1993, quando esta linha foi extinta. Parece ter sido demolida, ficava bem no centro da cidade.

1934
AO LADO:
Acidente na estação. Provavelmente o mesmo citado logo abaixo (O Estado de S. Paulo, 4/3/1934).

ACIMA: Acidente com trem de suburbio da Central, bem próximo à estação da Pavuna em 1934. Com a locolotiva que saiu dos trilhos numa curva, foram arrastados mais dois carros de segunda classe. Na locomotiva, mostrada acima, morreram o maquinista e o foguista (Revista da Semana, 10/3/1934).

ACIMA: Estação da Pavuna, em 4/12/2009. O espaço triangular cercado por um muro com um portão azul ao lado da linha e que aparece em primeiro plano era o espaço ocupado pela chegada dos trilhos da E. F. Rio D'Ouro (Foto Julio Cesar da Silva).
A estação ferroviária da Pavuna está localizada no bairro de mesmo nome, na Zona Norte do Rio. O bairro é um grande centro urbano focado no comércio. Há ali um terminal rodoviário que infelizmente está abandonado e sujo. A Pavuna fica bem na divisa com o município de São João de Meriti, no centro daquela cidade. São João também é um grande centro urbano comercial e fica “colado” à Pavuna. Essas duas localidades são conurbadas e como tal se comportam como se fossem uma coisa só. Uma pequena parte da estação ferroviária da Pavuna fica dentro de território de São João. O rio Pavuna, a divisa, passa embaixo da estação. Provavelmente por causa disso é que a SuperVia renomeou a estação como “Pavuna/S. J. Meriti”. Então fica a estação com um extremo na Pavuna mesmo, junto ao metrô, com bilheteria, e o outro extremo, também com bilheteria, em São João. Seguindo uns metros à frente, sentido Belford Roxo, há uma PN (em São João), movimentadíssima, com muitos carros e pedestres, por sinal, perigosa. Um pouco antes da PN de São João havia o desvio do Ramal Circular, com destino a São Mateus, passando pelas hoje extintas estações São João de Meriti e Engenheiro Berford. O desvio é hoje um estacionamento. No extremo da Pavuna também existiu uma PN, justamente entre a estação e o encontro da E. F. Rio de Ouro com a Linha Auxiliar (Ramal Circular), esta vindo de uma curva fechada. A PN acabou e em seu lugar está um viaduto
2009
AO LADO
: Relato de Julio Cesar da Silva, 30/12/2009.
(Fontes: Julio Cesar da Silva; Carlos Latuff; Sérgio Telles; Revista da Semana, 1934; Correio da Manhã, 1949; Revista Ferroviária; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Communicação, 1928; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Inauguração da estação original da Pavuna em 1910. Autor desconhecido

A estação da Pavuna em 1949. Logo depois, foi substituída por uma nova. Foto Correio da Manhã, 20/3/1949.

Inauguração da estação nova da Pavuna. Presente o diretor da Central na época, Durival de Brito e Silva, final dos anos 1940. Acervo Revista Ferroviária

A estação da Pavuna, ao fundo, final dos anos 1940. Acervo Revista Ferroviária

A nova estação da Pavuna, em construção, final dos anos 1940. Foto da Revista Ferroviária

Primeiro trem chegando à nova estação da Pavuna, final dos anos 1940. Foto da Revista Ferroviária


Estação da Pavuna, em 08/2003. Foto Carlos Latuff

A estação em 4/12/2009. Foto Julio Cesar de Paiva
 
     
Atualização: 30.05.2018
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.