A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Sebastião de Lacerda
Aliança
Casal
...

...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2012
...

 
E. F. Dom Pedro II (1881-1889)
E. F. Central do Brasil (1889-1975)
RFFSA (1975-1996)
ALIANÇA
Município de Vassouras, RJ
Linha do Centro - km 154,072 (1928)   RJ-1377
Altitude: 311 m   Inauguração: 28.09.1881
Uso atual: abandonada (2011)   com trilhos
Data de construção do prédio atual:
 
 
HISTORICO DA LINHA: Primeira linha a ser construída pela E. F. Dom Pedro II, que a partir de 1889 passou a se chamar E. F. Central do Brasil, era a espinha dorsal de todo o seu sistema. O primeiro trecho foi entregue em 1858, da estação Dom Pedro II até Belém (Japeri) e daí subiu a serra das Araras, alcançando Barra do Piraí em 1864. Daqui a linha seguiria para Minas Gerais, atingindo Juiz de Fora em 1875. A intenção era atingir o rio São Francisco e dali partir para Belém do Pará. Depois de passar a leste da futura Belo Horizonte, atingindo Pedro Leopoldo em 1895, os trilhos atingiram Pirapora, às margens do São Francisco, em 1910. A ponte ali constrruída foi pouco usada: a estação de Independência, aberta em 1922 do outro lado do rio, foi utilizada por pouco tempo. A própria linha do Centro acabou mudando de direção: entre 1914 e 1926, da estação de Corinto foi construído um ramal para Montes Claros que acabou se tornando o final da linha principal, fazendo com que o antigo trecho final se tornasse o ramal de Pirapora. Em 1948, a linha foi prolongada até Monte Azul, final da linha onde havia a ligação com a V. F. Leste Brasileiro que levava o trem até Salvador. Pela linha do Centro passavam os trens para São Paulo (até 1998) até Barra do Piraí, e para Belo Horizonte (até 1980) até Joaquim Murtinho, estações onde tomavam os respectivos ramais para essas cidades. Antes desta última, porém, havia mudança de bitola, de 1m60 para métrica, na estação de Conselheiro Lafayete. Na baixada fluminense andam até hoje os trens de subúrbio. Entre Japeri e Barra Mansa havia o "Barrinha", até 1996, e finalmente, entre Montes Claros e Monte Azul esses trens sobreviveram até 1996, restos do antigo trem que ia para a Bahia. Em resumo, a linha inteira ainda existe... para trens cargueiros.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Aliança foi inaugurada em 1881, "no logar chamado Arraial do Dias", tomando o nome de uma fazenda ali existente na época. Sua construção teve início em 11/1880 e a inauguração se deu a 1/9/1881, de acordo com o relatório da ferrovia para esse ano, curiosamente uma data diferente da constante oficialmente (28/9) em relatórios mais recentes da Central do Brasil.

Nos anos 1980, as estações do trecho praticamente já haviam sido todas desativadas.

Em janeiro de 1990, uma reportagem do jornal O Estado de S. Paulo relatava a desativação de toda a economia da região de Aliança, principalmente a pecuária, que era a maior fonte de renda local. "Manoel Ribeiro, de 67 anos, é dono de fazenda em Aliança, como seu pai também foi. Teve plantação de abóbora, milho, feijão, aipim, criou gado leiteiro e vai desistir. Se quer produzir, não pode: não há mais mão-de-obra disponível. Se conseguisse produzir, não teria como escoar a produção. Não há mais trem, não vai haver estrada" (O Estado de S. Paulo, 03/01/1990).

"Desde pequeno eu andava de trem com o meu pai. Fiquei muito emocionado quando vi a estação de Aliança no site. Por muitas vezes eu desembarquei nesta estação, onde morava o meu avô por parte de pai" (Rodney de Figueiredo, Rio de Janeiro, RJ). "O prédio desta estação foi todo rapinado. Comparando com as fotos já existentes vemos que os vagões abandonados já estão lá há pelo menos 2 décadas, portanto foram abandonados pela RFFSA. É outro lugarejo perdido, paisagens lindas, um passeio e tanto para quem gosta do bucolismo rural" (Gutierrez L. Coelho, 01/2007).

Em setembro de 2012 a estação estava em ruínas já havia pelo menos 23 anos, desde a reportagem de jornal escrita lá em 1990. O acesso ao povoado é difícil: em estrada de terra desde a BR-393, são cerca de oito quilômetros.

TRENS - Os trens de passageiros pararam nesta estação de 1881 até 1980. Ao lado, o trem Rio-Belo Horizonte, que fazia esse percurso. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1968 (Guias Levi).

Há algum tempo vi uma reportagem sobre ferrovias do Estado do Rio de Janeiro e me deparei com fotos feitas por você na estação de Aliança, o que meu causou uma forte emoção, principalmente ao ver o estado do prédio da estação. Nasci nesse lugar, no dia 08 de agosto de 1946 e vivi ali até os sete anos de idade. Naquela época, Aliança era um lugar movimentado. Os trens passavam o dia todo, o S1, o S2, o Rápido e outros. O Rápido tinha esse nome porque não parava em Aliança. Nesse distrito de Vassouras havia uma agência de correio, chefiada pela mãe de minha madrinha; uma escola, onde aprendi as primeiras letras, uma capela, barbeiro, padaria, um grande armazém do Manuel Ribeiro, padrinho de um dos meus irmãos e um campo de futebol. Entretanto, ao ver as fotos da estação de Aliança, fui acometido de uma profunda tristeza, pois acreditava que o lugar onde havia nascido seria hoje uma grande cidade. O magnífico prédio da estação, tinha como chefe, na época, o senhor Irani, marido de dona Otávia.

AO LADO: por Dado Carvalho, professor, escritor, poeta e artesão; mora em Sorocaba, SP, em 10/7/2016.

ACIMA: Visão da solidão em Aliança (2012). Na verdade, ainda sobrevive um vilarejo ali - está fora da fotografia, à esquerda. Não chega a meia dúzia de casas habitadas. Até hoje há vagões enferrujando em desvios no meio do mato: também não aparecem, também à esquerda (Foto Ralph M. Giesbrecht em 30/9/2012).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Gutierrez L. Coelho; Rodney de Figueiredo; José Emilio Buzelin; Relatório da E. F. D. Pedro II, 1881; O Estado de S. Paulo, 1990; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Comunicação, 1928)
     

A estação já abandonada em 1989. Foto de O Estado de S. Paulo

A estação em 1992. Foto José Emilio Buzelin

A estação de Aliança e a caixa d'água em 26/12/2006. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação de Aliança em 26/12/2006. Foto Gutierrez L. Coelho

A estação de Aliança em 26/12/2006. Foto Gutierrez L. Coelho

A velha estação continua resistindo a tudo em 30/9/2012. Foto Ralph M. Giesbrecht
   
     
Atualização: 24.08.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.