A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Muqui do Sul
Atilio Vivacqua
Herminio Soares
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Leopoldina (1903-1975)
RFFSA (1975-1996)
ATILIO VIVACQUA
(antiga MARAPÉ
e SÃO FELIPE)
Município de Atílio Vivacqua, ES
Linha do Litoral - km 460,112 (1960)   RJ-1909
Altitude: 76 m   Inauguração: 23.07.1903
Uso atual: Secretaria da Cultura (2004)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O que mais tarde foi chamada "linha do litoral" foi construída por diversas companhias, em épocas diferentes, empresas que acabaram sendo incorporadas pela Leopoldina até a primeira década do século XX. O primeiro trecho, Niterói-Rio Bonito, foi entregue entre 1874 e 1880 pela Cia. Ferro-Carril Niteroiense, constituída em 1871, e depois absorvida pela Cia. E. F. Macaé a Campos. Em 1887, a Leopoldina comprou o trecho. A Macaé-Campos, por sua vez, havia construído e entregue o trecho de Macaé a Campos entre 1874 e 1875. O trecho seguinte, Campos-Cachoeiro do Itapemirim,foi construído pela E. F. Carangola em 1877 e 1878; em 1890 essa empresa foi comprada pela E. F. Barão de Araruama, que no mesmo ano foi vendida à Leopoldina. O trecho até Vitória foi construído em parte pela E. F. Sul do Espírito Santo e vendido à Leopoldina em 1907. Em 1907, a Leopoldina construiu uma ponte sobre o rio Paraíba em Campos, unindo os dois trechos ao norte e ao sul do rio. A linha funciona até hoje para cargueiros e é operada pela FCA desde 1996. No início dos anos 1980 deixaram de circular os trens de passageiros que uniam Niterói e Rio de Janeiro a Vitória.
 
A ESTAÇÃO: "A quarta estação projetada na ponte do Werneck, quilômetro 70 poderá fornecer, das fazendas dos arredores, cerca de 20.000 arrobas" (Edmundo Siqueira, Resumo Histórico da Leopoldina Railway, 1938). Esta estação, inicialmente chamada de São Felipe quando aberta em 1903, também foi construída somente após a Leopoldina ter ganhado, em 1901, o litígio de posse do trecho num processo de mais de dois anos.

Nos anos 1940, a estação passou a se chamar Marapé.

Nos anos 1970, o nome foi alterado para Atilio Vivacqua, nome que mantém até hoje.

ABAIXO: Mapa dos anos 1950 mostra a linha do Litoral passando (de sudoeste a nordeste) pelo município de Cachoeiro. Marapé - atual Atílio Vivacqua - ainda não era município autônomo. A estação aparece no sul. (Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1958).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros - pararam nesta estação de 1903 a 1984. Ao lado, o noturno Rio-Vitoria, puxado pela Garrat em local desconhecido talvez anos 1930. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1960 e 1984 (Guias Levi).

ACIMA e ABAIXO: A linha passando dentro da cidade em 2016 (Google Maps).

(Fontes: Marcos A. Farias; Edmundo Siqueira: Resumo Histórico da Leopoldina Railway, 1938; ibge: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, vol. VII, 1958; Google Maps; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-79).
     

A estação de Marapé em 1964. Acervo Fabio Pirajá

A estação de Atilio Vivacqua em 4/12/2005. Foto Marcos A. Farias

A estação de Atilio Vivacqua em 4/12/2005. Foto Marcos A. Farias

A estação de Atilio Vivacqua em 4/12/2005. Foto Marcos A. Farias

A estação de Atilio Vivacqua em 4/12/2005. Foto Marcos A. Farias
 
     
Atualização: 16.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.