A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Santa Barbara
Santa Maria
Santo Eduardo
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...

E. F. Leopoldina (c.1920-1975)
RFFSA (1975-1996)
SANTA MARIA
Município de Campos, RJ
Linha do Litoral - km 380,408 (1960)   RJ-0035
Altitude: 85 m   Inauguração: c.1935
Uso atual: abandonada (2007)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: anos c.1935
 
 
HISTORICO DA LINHA: O que mais tarde foi chamada "linha do litoral" foi construída por diversas companhias, em épocas diferentes, empresas que acabaram sendo incorporadas pela Leopoldina até a primeira década do século XX. O primeiro trecho, Niterói-Rio Bonito, foi entregue entre 1874 e 1880 pela Cia. Ferro-Carril Niteroiense, constituída em 1871, e depois absorvida pela Cia. E. F. Macaé a Campos. Em 1887, a Leopoldina comprou o trecho. A Macaé-Campos, por sua vez, havia construído e entregue o trecho de Macaé a Campos entre 1874 e 1875. O trecho seguinte, Campos-Cachoeiro do Itapemirim, foi construído pela E. F. Carangola em 1877 e 1878; em 1890 essa empresa foi comprada pela E. F. Barão de Araruama, que no mesmo ano foi vendida à Leopoldina. O trecho até Vitória foi construído em parte pela E. F. Sul do Espírito Santo e vendido à Leopoldina em 1907. Em 1907, a Leopoldina construiu uma ponte sobre o rio Paraíba em Campos, unindo os dois trechos ao norte e ao sul do rio. A linha funciona até hoje para cargueiros e é operada pela FCA desde 1996. No início dos anos 80 deixaram de circular os trens de passageiros que uniam Niterói e Rio de Janeiro a Vitória.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Santa Maria é uma bela construção dos anos 1930, e certamente não a estação original, mais antiga. Está abandonada. Não sei a data de abertura da estação, mas, pelos Guias Levi, ela foi aberta entre os anos de 1934 e 1936. Aparentemente a história de sua instalação foi contada aqui: "Enquanto almoçava no único restaurante a quilo da minúscula Santa Maria, descobri que a proprietária, a gentil Sra. Jayra, tem

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros - pararam nesta estação de c.1935 a 1984. Ao lado, o noturno Rio-Vitoria, puxado pela Garrat em local desconhecido talvez anos 1930. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1960 e 1984 (Guias Levi).
uma íntima ligação com a estação ferroviária. De acordo com ela, no passado, sua avó, de nome Leonídia, liderou um protesto de moradores pela construção de uma estação a fim de atender aos residentes daquela localidade. Toda vez que a locomotiva se aproximava, os moradores colocavam um tronco na linha e acenavam com bandeiras vermelhas, forçando o trem a parar. Os sucessivos protestos surtiram efeito e a estação foi erguida" (Carlos Latuff, 21/07/2007).
(Fontes: Eliezer Magliano; Carlos Latuff; Edmundo Siqueira: Resumo Histórico da Leopoldina Railway, 1938; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-1979; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Acima, a estação e seu belo dístico, bem "anos 30". Ao lado, detalhe da plataforma, porta e placa de quilometragem. Fotos Eliezer Magliano

A estação em 04/2004. Foto Eliezer Magliano

A estação em 04/2004. Foto Eliezer Magliano

A estação em 2010. Autor desconhecido
 
     
Atualização: 17.05.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.