A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Areal
Alberto Torres
Hermogenio Silva
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...
 
E. F. Príncipe do Grão Pará (1886-1890)
E. F. Leopoldina (1890-1964)
ALBERTO TORRES
Município de Areal, RJ
Linha do Norte - km 108,518 (1960)   RJ-1683
    Inauguração: 01.05.1886
Uso atual: moradia   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
HISTORICO DA LINHA: A linha que unia o centro do Rio de Janeiro a Petrópolis e Três Rios foi construída por empresas diferentes em tempos diferentes. Uma pequena parte dela é a mais antiga do Brasil, construída pelo Barão de Mauá em 1854 e que unia o porto de Mauá (Guia de Pacobaíba) à estação de Raiz da Serra (Vila Inhomerim). O trecho entre esta última e a estação de Piabetá foi incorporada pela E. F. Príncipe do Grão Pará, que construiu o prolongamento até Petrópolis e Areal entre os anos de 1883 e 1886. Finalmente a estação de Areal foi unida à de Três Rios em 1900, já pela Leopoldina. Finalmente, o trecho entre o a estação de São Francisco Xavier, na Central do Brasil, e Piabetá foi entregue entre 1886 e 1888 pela chamada E. F. Norte, que neste último ano foi comprada pela R. J. Northern Railway. Finalmente, em 1890, a linha toda passou para o controle da Leopoldina. Em 1926 a linha foi estendida finalmente até a estação de Barão de Mauá, aberta nesse ano, eliminando-se a baldeação em São Francisco Xavier. O trecho entre Vila Inhomerim e Três Rios foi suprimido em 5 de novembro de 1964. Segue operando para trens metropolitanos todo o trecho entre o centro do Rio de Janeiro e Vila Inhomerim.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Alberto Torres foi inaugurada em 1886 e fechada em 5 de novembro de 1964, com a supressão do trecho.

Homenageava Alberto Torres, que, entre outras coisas, lutou pelo ensino rural no Brasil.


AO LADO: Acidente com trem cargueiro entre as estações de Alberto Torres e de Areal (O Estado de S. Paulo, 10/12/1938).

ACIMA: Ao lado da estação, um vagão da RFFSA, provavelmente ex-Leopoldina. ABAIXO: Belíssima ponte metálica de 1860 na entrada da cidade: construída para a Estrada União e Indústria, terá se tornado ferroviária quando a ferrovia chegou ali e a estrada já estava falida? Parece um tanto baixa para que as locomotivas passassem por ela. De qualquer forma, hoje a ponte seria rodoviária de novo (Fotos Jorge A. Ferreira, 2008).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1886 a 1963. Na foto à esquerda, o trem está trafegando pelo trecho da serra. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1958 (Guias Levi).
(Fontes: Jorge A. Ferreira, 2001-8; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Estação de Alberto Torres, em 07/2001. Foto Jorge Alves Ferreira

Estação de Alberto Torres, em 07/2001. Foto Jorge Alves Ferreira

Estação de Alberto Torres, em 07/2001. Foto Jorge Alves Ferreira

Estação de Alberto Torres, em 07/2001. Foto Jorge Alves Ferreira

Estação de Alberto Torres, em 07/2001. Foto Jorge Alves Ferreira

A estação em 2008. Foto Jorge Alves Ferreira
     
Atualização: 26.04.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.