A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Jaó
Itapeva
Alfredo Nunes
...
Saída para o ramal de Apiaí - Nova Itapeva
...

ramal de Itararé-1935

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2007
...

 
E. F. Sorocabana (1909-1971)
FEPASA (1971-1998)
ITAPEVA (antiga FAXINA)
Município de Itapeva, SP
Ramal de Itapeva - km 339,399 (1934)   SP-2125
Altitude: 639 m   Inauguração: 01.03.1909
Uso atual: em ruínas (2016)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1912
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Itararé começou a ser construído em 1888, partindo da estação de Boituva, mas somente em 1895 chegou a Itapetininga, com extensão de 65 km. Somente em 1905 as obras foram retomadas, e em abril de 1909, a estrada chegou finalmente a Itararé. Sempre crescendo em importância por causa de sua ligação com o sul, o ramal passou a sair da estação nova de Santo Antonio - hoje Iperó - em 1928, aproveitando as obras de retificação e duplicação da linha-tronco, diminuindo o trecho em 23 km. Em 1951, a linha foi eletrificada até Morro do Alto. Em 1960, até Itapetininga e não passou daí. Em 1978, o tráfego de passageiros no ramal foi extinto. Em 1973 foi construído, de Itapeva, um ramal para Apiaí, e desse, outro para Pinhalzinho, que encontrava a nova linha que vinha da região de Curitiba. O trecho a partir de Itapeva acabou desativado depois que o trecho paranaense até Jaguariaíva foi suprimido, nos anos 1990. Entretanto, em 22/12/1997, o trem de passageiros, voltou a funcionar, desta vez entre Sorocaba e Apiaí. O trem, com algumas interrupções, funcionou até fevereiro de 2001. O trecho entre Itapeva e Itararé teve os trilhos arrancados em 2001. Hoje, apenas algumas estações ainda funcionam como escritórios sob a administração da ALL.
 
A ESTAÇÃO: "Devido á collocação da cidade de Faxina, a estrada de ferro não poude sem sacrificar as condições technicas do seu traçado passar mais proximo a essa cidade, pelo que o Governo do Estado, para melhor servir a essa cidade, está construindo uma bella avenida com cerca de 3 kilometros de extensão ligando-a assim com a estação da estrada de ferro". Assim justificava a grande distância da estação de Faxina à cidade, o livro Inauguração da Linha de Itararé pelo Exmo. Sr. Presidente da República - Abril de 1909. Inaugurada com o nome de Faxina, em 1909, com uma festa que contou com a presença de vários políticos, além do Presidente Afonso Pena: o Presidente do Estado, Albuquerque Lins, o Cel. Fernando Prestes e dr. Miguel Calmon. Quando o trem entrou na estação, as bandas "Aurora", de Itapetininga e "Euterpe Faxinense", de Faxina, além da banda da Força Pública, tocaram o Hino Nacional. Uma verdadeira multidão de curiosos assistia à festa, enquanto recebiam café e chocolate e assistiam ao hasteamento da Bandeira, antes do banquete, à noite. A estação, pela fotografia da chegada do primeiro trem, era aparentemente a que depois passou a ser o armazém, que ainda hoje está lá.

A estação atual, projetada por Ramos de Azevedo, foi construída apenas em 1912, para ser a definitiva.

Em 1939, os nomes da cidade e da estação foram alterados para Itapeva. Sempre ficou fora do centro da cidade (em Vila Isabel), e, por isso, mais tarde (meados dos anos 1940), a Sorocabana quis mudar o local da estação, chegando a construir uma nova estação e armazém, mais perto do centro. Entretanto, quando foram colocar o leito novo da estrada, a construção da linha foi provada ser tecnicamente muito difícil e inviável. Com isto, os edifícios ficaram perdidos no meio da cidade e a eles foi dado outro destino. A estação acabou ficando onde estava desde o início.

Em 1978, o trem de passageiros de Itararé foi suprimido. A partir daí, somente trens de carga passaram por ali, até que em fins de 1997 foi ativado o trem de passageiros Sorocaba-Apiaí. A estação, então, sofreu algumas reformas, para poder voltar a operar. Lá o trem chegava sempre no escuro - ou à meia-noite e meia, ou um pouco antes das seis da manhã, mas sempre havia movimento na estação, enquanto a Fepasa operava a linha, até fins de 1998.

Em fevereiro de 2001, o trem de passageiros Sorocaba-Apiaí deixou de operar de vez.

Em 11/2004, a estação estava já deteriorada, com o teto caindo, janelas e portas arrancadas e podres. Pensou-se em transferir a Guarda Municipal para lá. Em 2016, estava em ruínas. (ver também: ITAPEVA-NOVA)

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1934 - Assentamento de novo hidrante; retirada da caixa d'água


ACIMA: Pessoal da estação de Itapeva da Faxina em 1912 (Foto O Malho, 1/2/1912).



À ESQUERDA: O péssimo estado da estação em 1933 chamava a atenção dos passageiros (O Estado de S. Paulo, 1/2/1933)..

ACIMA: Próxima à estação, a magnífica ponte sobre o Ribeirão Fundo, em 1912 (Engenheiro-Chefe Joaquim Huet de Bacellar: Relatório da Comissão dos Prolongamentos e Desenvolvimentos da Estrada de Ferro Sorocabana - 31/01/1912, Weiszflog Irmãos, 1912). ABAIXO: A mesma ponte em 2014 (Foto Rafael Rodrigues).


ACIMA: Mapa da região de Itapetininga mostrando boa parte do ramal de Itararé em 1934. Trata-se da linha preta que desce de Itapetininga até Itararé (Acervo Sud Mennucci/Ralph M. Giesbrecht).

ACIMA: O comboio da ALL passa pela estação de Itapeva, cada vez mais destruída, em 19/6/2011 (Foto André Luís de Lima). ABAIXO: O que a estação de Itapeva movimentava no ano de 1945. Por um relatório de 1946, pode-se ver que a maioria da carga exportada era de cal (31 mil tons produzidas em 1946) (Folha da Manhã, 22/1/1946).



À ESQUERDA: Reclamações contra o atraso dos trens procedentes do sul (Folha da Manhã, 15/12/1946).

ACIMA: A estação de Itapeva ainda bem cuidada (tinha até jardim) em 1992 (Foto Carlos R. Almeida).

(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Carlos Roberto de Almeida; Rafael Rodrigues; Coaraci Camargo; André Luís de Lima; J. C. Kuester; Correio dos Ferroviários, sem data; Folha da Manhã, 1946; O Estado de S. Paulo, 1933; O Malho, 1912; G1-Itapetininga e Região; Inauguração da Linha de Itararé pelo Exmo. Sr. Presidente da República, abril de 1909; Engenheiro-Chefe Joaquim Huet de Bacellar: Relatório da Comissão dos Prolongamentos e Desenvolvimentos da Estrada de Ferro Sorocabana - 31/01/1912, Weiszflog Irmãos, 1912; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1875-1969; IBGE, 1960; Guias Levi, 1932-80; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Inauguração da estação de Faxina, em 1/3/1909. Foto Inauguração da Linha de Itararé pelo Exmo. Sr. Presidente da República - Abril de 1909

Estação de Faxina, em 1912. Foto da Comissão dos Prolongamentos e Desenvolvimentos da Estrada de Ferro Sorocabana - Relatório apresentado pelo Engenheiro-Chefe Joaquim Huet de Bacellar em 31/01/1912

Estação de Faxina, em 1912. Foto da Comissão dos Prolongamentos e Desenvolvimentos da Estrada de Ferro Sorocabana - Relatório apresentado pelo Engenheiro-Chefe Joaquim Huet de Bacellar em 31/01/1912

Estação de Faxina, em 1912. Foto da Comissão dos Prolongamentos e Desenvolvimentos da Estrada de Ferro Sorocabana - Relatório apresentado pelo Engenheiro-Chefe Joaquim Huet de Bacellar em 31/01/1912

A estação em setembro de 1932. Foto da revista Correio dos Ferroviários, acervo J. C. Kuester

A estação de Itapeva em 1990. Foto Hugo Caramuru

Na noite de 13/05/1998, o trem chega à plataforma de Itapeva. A estação está aberta. Foto Ralph M. Giesbrecht

Em 15/08/1998, fim de tarde, a estação. Foto Ralph M. Giesbrecht

Fim de tarde de 15/08/1998. O armazém que foi a estação original. Foto Ralph M. Giesbrecht

Saguão da estação, na manhã de 14/05/1998. Foto Ralph M. Giesbrecht

Em 15/08/1998, a estação de Itapeva. Foto Ralph M. Giesbrecht

Mais abandonada do que nunca, a estação de Itapeva em 30/10/2004. Foto Ralph M. Giesbrecht

Mais abandonada do que nunca, a estação de Itapeva em 30/10/2004. Foto Ralph M. Giesbrecht

A estação em ruínas, em setembro de 2016. Foto G1-Itapetininga e Região
 
     
Atualização: 22.11.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.