A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
João Ramalho
Moema
Rancharia
...

Tronco EFS - 1935

IBGE-1974
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. Sorocabana (1937-1971)
FEPASA (1971-1998)
MOEMA
Município de João Ramalho, SP
Linha-tronco - km 692,045 (1937) (*); km 644,112 (1960) (**)   SP-2489
Altitude: 522 m   Inauguração: 21.07.1937
Uso atual: demolida   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d (já demolida)
(*) As quilometragens foram alteradas em 1928, devido às retificações feitas entre São Paulo e Iperó neste ano e em 1953, (**) devido às retificações feitas entre Conchas e Manduri neste ano.
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: Moema foi uma das últimas estações a ser aberta pela Sorocabana no tronco, em. A inauguração deu-se em 1937.

Já foi demolida, tendo sobrado apenas a plataforma e a escadaria do antigo prédio.

"A estação ficava nas terras de meu bisavô, o finado Antônio Marques, que morava em Quatá, e foi nessa fazenda, inclusive, que minha mãe nasceu. Minha mãe disse que
havia, além da estação, um pequeno galpão e casas para os ferroviários. Um tio-avô, que ainda mora em Quatá, me disse que a estação tão logo foi desativada, começou a ruir; porque os trens não paravam mais, e a vibração fez a estação cair" (Josué Modesto Passos, Limeira, SP, 11/2001).
Tendo desembarcado em Santos, os dois futuros capi da família Cazzolato (...) fixaram-se (...) no município de Quatá, mais precisamente no bairro da Água Fria. Esse bairro pode ser considerado o berço da família Cazzolato no Brasil, pois ali nasceram quase todos os filhos de Marco Rino e metade de seus netos. Natale ali se casou e teve todos os cinco filhos. A referência urbana dos aguafrienses, porém, não era Quatá, a sede municipal, mas Rancharia, sede do município vizinho, muito mais próxima. Em termos de transporte, a referência era Moema, a estação ferroviária da qual se serviam nas viagens para São Paulo ou Presidente Prudente. Cerca de três décadas depois, o bairro em que viviam, junto ao limite Quatá/Rancharia, passou a integrar o município de João Ramalho, emancipado em 1959.
AO LADO: transcrito de www.cazzolato.com.br).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros - pararam nesta estação de 1937 aos anos 1980. Ao lado, um deles no pátio de Rancharia, em 1992. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1968: SP-Botucatu e Botucatu-Pres. Epitacio e SP-Mairinque (Guias Levi).
(Fontes: Josué Modesto Passos; www.cazzolato.com.br; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; IBGE, 1974; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

Ao fundo, a escadaria do velho prédio da estação, em 12/2001. Foto Josué Modesto Passos

Ao fundo, a escadaria do velho prédio da estação, em 12/2001. Foto Josué Modesto Passos

Ao fundo, a escadaria do velho prédio da estação, em 12/2001. Foto Josué Modesto Passos

A plataforma da velha estação, vista no sentido de Presidente Epitácio, em 12/2001. Foto Josué Modesto Passos

Plataforma da estação. Nas árvores, o local do antigo prédio. Arquivo Rancharia/Facebook
 
     
Atualização: 26.12.2016
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.