A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Cardoso de Almeida
Paraguassu Paulista
Sapezal
...

Tronco EFS - 1935
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2010
...
 
E. F. Sorocabana (1916-1971)
FEPASA (1971-1998)
PARAGUAÇU PAULISTA
(antiga
PARAGUASSU, ARAGUASSU e
PRESIDENTE WASHINGTON)
Município de Paraguassu Paulista, SP
Linha-tronco original - km 656,882 (1924); km 643,869 (1931) (*); km 595,936 (1960) (**)   SP-2657
Altitude: 488 m   Inauguração: 23.03.1916
Uso atual: em reforma (2011)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: anos 1960
(*) As quilometragens foram alteradas em 1928, devido às retificações feitas entre São Paulo e Iperó neste ano e em 1953, (**) devido às retificações feitas entre Conchas e Manduri neste ano.
 
 
HISTORICO DA LINHA: A E. F. Sorocabana foi fundada em 1872, e o primeiro trecho da linha foi aberto em 1875, até Sorocaba. A linha-tronco se expandiu até 1922, quando atingiu Presidente Epitácio, nas margens do rio Paraná. Antes, porém, a EFS construiu vários ramais, e passou por trocas de donos e fusões: em 1892, foi fundida pelo Governo com a Ytuana, na época à beira da falência. Em 1903, o Governo Federal assumiu a ferrovia, vendida para o Governo paulista em 1905. Este a arrendou em 1907 para o grupo de Percival Farquhar, desaparecendo a Ytuana de vez, com suas linhas incorporadas pela EFS. Em 1919, o Governo paulista voltou a ser o dono, por causa da situação precária do grupo detentor. Assim foi até 1971, quando a EFS foi uma das ferrovias que formaram a estatal FEPASA. O seu trecho inicial, primeiro até Mairinque, depois somente até Amador Bueno, desde os anos 20 passaram a atender principalmente os trens de subúrbio. Com o surgimento da CPTM, em 1994, esse trecho passou a ser administrado por ela. Trens de passageiros de longo percurso trafegaram pela linha-tronco até 16/1/1999, quando foram suprimidos pela concessionária Ferroban, sucessora da Fepasa. A linha está ativa até hoje, para trens de carga.
 
A ESTAÇÃO: "Domingos Paulino Vieira realiza nos primeiros anos da década de 1910, o loteamento das terras no entorno da estação ferroviária denominada "Estação de Monte Alegre", e que havia sido definida pela ferrovia que se instalava na região, dando origem ao povoado que ficou conhecido como "Moita Bonita", distante 6 km de Conceição de Monte Alegre".

O nome da estação durante sua construção se devia ao fato de estar localizada no então município Conceição de Monte Alegre, com sede a 5 km da estação. Esta antiga sede é hoje um pequeno distrito afastado da cidade de Paraguaçu Paulista.

Construída finalmente em 1915, a estação foi aberta ao tráfego no ano seguinte com o nome de Paraguassu.

Em 1926, ganhou um novo prédio.

Em 1930, o nome foi alterado para Presidente Washington. Com a revolução do final desse ano, vencida por Vargas, o nome anterior foi retomado em 15/03/1931.

Em 1948, por um curto espaço de tempo, tanto a cidade como o município passaram a se chamar Araguassu e, já em 1949, a estação e a cidade passaram a se denominar Paraguaçu Paulista.

Em 1957, o prédio da estação foi reconstruído, tendo a área ampliada, pela Construtora Albuquerque-Takaoka e, em 1960, ele foi terminado.

Em 2008, a antiga estação, desativada em 16/01/1999 com a passagem do último trem de passageiros nesse dia, servia como sede do Conselho Tutelar da cidade. Foi reformada em 2011.


ACIMA: Após a revolta de 1924 na cidade de São Paulo, revolucionários fugiram no final de julho para a Alta Sorocabana, causando caos em diversos pontos e em vários municípios, usando-se de duas estações para desembarcarem e espalharem-se: Regente Feijó e Paraguassu Paulista (CLIQUE SOBRE A MATÉRIA PARA VÊ-LA INTEIRA) (O Estado de S. Paulo, 28/10/1924).

ACIMA: Passageiros desembarcam em Paraguassu Paulista, possivelmente anos 1960 (Foto Bernadet Paiola Oliveira).

OBRAS OCORRIDAS NA ESTAÇÃO E SEU PÁTIO DE ACORDO COM RELATÓRIOS DA EFS: 1926 - Extensão dos desvios para 300 m; 1934 - Construção de casas para portadores

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros - pararam nesta estação de 1916 a 1999. Ao lado, um deles no pátio de Rancharia, em 1992. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1968: SP-Botucatu e Botucatu-Pres. Epitacio e SP-Mairinque (Guias Levi).

ACIMA: A velha placa de quilometragem ferroviária é hoje praticamente inútil, mas serve como lembrança de um tempo em que havia trens de passageiros (Foto José Henrique Bellorio em junho de 2011). ABAIXO: Pessoal junto ao trem da Sorocabana em Paraguassu Paulista (Autor e data desconhecida).


1924
AO LADO:
Dificuldade com o transporte de produtos em Paraguassu pela Sorocabana. Apesar do que o diretor afirmou na reportagem, isto era comum não somente em toda a Sorocabana, mas também em todas as ferrovias do Brasil. (O Estado de S. Paulo, 13/4/1924).


1930
AO LADO (em cima):
Mudança do nome da estação em 1930. Não durou muito (Folha da Manhã, 8/6/1930).

2008/9
AO LADO: (embaixo):
A triste notícia publicada no O Estado de S. Paulo em 3/1/2009 noticiava que na noite de 31 de dezembro de 2008 a locomotiva Avonshire, ex-Sorocabana, foi incendiada juntamente com o carro de passageiros, este destruído.
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Silvio Rizzo; Bernadet Paiola Oliveira; José H. Bellorio; Fábio Vasconcellos; O Estado de S. Paulo, 2009; Folha da Manhã, 1930; FEPASA: Relatório de Instalações Fixas, 1986; E. F. Sorocabana: relatórios anuais, 1900-69; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação, em 1986. Foto do relatório da Fepasa, 1986

A estação em 2002. Foto Fábio Vasconcellos

A estação em 2002. Foto Fábio Vasconcellos

A estação restaurada, em junho de 2011. Foto José H. Bellorio

A estação em 24/1/2017. Foto Silvio Rizzo
 
     
Atualização: 05.11.2017
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.