A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
...
Ibaiti
Artur Bernardes
Eusébio de Oliveira
...

IBGE-1960
...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: S/D
...
 
E. F. São Paulo-Rio Grande (1940-1942)
RVPSC (1942-1969)
ARTUR BERNARDES
Município de Ibaiti, PR
Ramal de Barra Bonita - km 258 (1960)   PR-0592
Altitude: 739 m   Inauguração: 01.01.1940
Uso atual: em ruínas (2014)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: 1940
 
 
HISTORICO DA LINHA: O ramal de Barra Bonita e Rio do Peixe teve seu primeiro trecho entregue no ano de 1922, até a cidade de Tomasina, único dos municípios atuaias da linha que já existia. A partir daí, a linha foi sendo prolongada lentamente, chegando ao seu final em 1948, na estação de Lysimaco Costa, onde estavam as maiores minas de carvão da região, e que eram o objetivo do ramal. Apesar de tudo, em 1969 a linha foi fechada e o ramal erradicado logo após. Oficialmente, foi extinto pela RFFSA em 1975.
 
HISTÓRICO DA ESTAÇÃO: Projetada desde 1924 com o nome de Campinho, a estação somente foi construída e inaugurada dezesseis anos depois. "Pronto o embasamento na alvenaria da estação de Campinho, km 90 do ramal de Barra Bonita." (*Relatório da RVPSC de 1924) A estação de Artur Bernardes foi aberta no auge da exploração das minas de carvão na região, em 1940. Até pelo menos meados dos anos 1930, o nome Artur

Bernardes serviu para a estação de Barra Bonita, depois Ibaiti: o nome da estação não levava o nome da cidade. "Logo após a Turma 30, deixamos novamente o asfalto por uma estrada de terra à esquerda, e
logo nos deparamos com a estação de Arthur Bernardes. Foi uma grata surpresa encontrá-la de pé, fechada e mal conservada, mas ainda gloriosa naquele cenário de vales infinitos dos dois lados do antigo leito. Sua arquitetura remete às estações de outras ferrovias e, na direção de Ibaiti, há dois leitos visíveis, um reto e outro numa curva à esquerda. Seria ali a saída de um 'ramal carvoeiro'?. É quase um milagre que a estação tenha sobrevivido até os dias de hoje" (Douglas Razaboni, 01/2003). Desativada em 1968, é uma testemunha viva do passado ferroviário da região. Em 2014, estava em ruínas, já com boa parte do telhado desabado, depois de um incêndio que pode ter sido criminoso.

TRENS - Os trens de passageiros pararam nesta estação de 1925 a 1969. Na foto, trem do ramal em Japira (c.1969). Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1963 (Guias Levi).
(Fontes: Douglas Razaboni; RVPSC: relatórios anuais, 1924-1960; Folha de S. Paulo, 1962; Folha Extra, 27/6/2014; IBGE, 1960; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960; Guias Levi, 1932-72)
     

A estação, fechada...

...no meio de vales a perder de vista...

...teima em ficar de pé...

...num abandono de mais de vinte e cinco anos. Fotos Douglas Razaboni, em 30/12/2002.

A estação já em ruínas em junho de 2014. Foto Folha Extra
     
Atualização: 23.08.2014
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.