A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Estações do Rio de Janeiro
...
RMV - Linha da Barra
...
Pedro Carlos
Conservatória
Paulo de Almeida
...

...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2012
...
 
E. F. Santa Isabel do Rio Preto (1883-1889)
V. F. Sapucaí (1889-1910)
Rede Sul-Mineira (1910-1931)
Rede Mineira de Viação (1931-1961)
CONSERVATÓRIA
Município de Valença, RJ
Linha da Barra - km 331,607 (1960)   RJ-0153
Altitude: 518 m   Inauguração: 1883
Uso atual: estação rodoviária e posto policial (2011)   sem trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O primeiro trecho da linha da Barra foi aberto pela V. F. Sapucaí em 1891. Chegou a Baependi em 1895 e parou. Do outro lado, os trechos entre Santa Rita do Jacutinga e Passa-Três, no Estado do Rio, foram construídos a partir de 1879 pela E. F. Santa Isabel do Rio Preto, a E. F. Pirahyense e a E. F. Santana, depois absorvidas pela Sapucaí. De Santa Rita a Baependi, seguiram da primeira para chegar a Baependi somente em 1910. Apenas nesse ano, então, consolidou-se a linha da Barra, com esse nome por causa de Barra do Piraí. Os trens de passageiros circularam até 1942 entre Barra do Piraí e Passa-Três, terminal da linha no Estado do Rio; até 1961, entre Santa Rita do Jacutinga e Barra do Piraí; até 1970, entre Bom Jardim e Santa Rita; até 1972 entre Soledade e Aiuruoca; e até 1977 entre Aiuruoca e Bom Jardim. Os trilhos de toda a linha já foram retirados.
 
A ESTAÇÃO: Na terra da seresta, a estação da vila de Conservatória, aberta em 1883 segundo Cyro Deocleciano Ribeiro Junior, pela E. F. Santa Isabel do Rio Preto e em 1889, a ferrovia e a estação foram compradas pela E. F. Sapucaí.

Foi desativada em 1961, mas continuava até 2017 no meio da praça por onde passavam os trilhos no meio da cidade. Em 2011 era a rodoviária do bairro, além de abrigar o posto policial.


ACIMA: Havia um girador de locomotivas no final do pátio de Conservatória. A fotografia é provavelmente dos anos 1950 (Acervo Celeste Coelho Palha de Castro).

ACIMA: Locomotiva a vapor 206 da antiga Rede Mineira de Viação posa ao lado da estação e surpreendentemente em bom estado de conservação. AO LADO: Belíssima fonte de água em bronze, colocada entre a estação e a locomotiva a vapor (Fotos Ana Maria Linhares Giesbrecht, 22/11/2008).

ACIMA: Estação em atividade, provavelmente anos 1950 (Acervo Celeste Coelho Palha de Castro).

TRENS - De acordo com os guias de horários e outras fontes, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1883 a 1961. Ao lado, um destes trens na estação de Bom Jardim de Minas, nos anos 1970. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em julho de 1960 (Guias Levi).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Ana Maria L. Giesbrecht; Thais Kroff; Fernando F. L. Piva de Albuquerque Schmidt; Celeste Coelho Palha de Castro; Arquivo Friles; Frederico Guilherme Derschum; Cyro Deocleciano Ribeiro Junior; Jorge Alves Ferreira)
     

A estação ainda em atividade. Arquivo Friles

Estação de Conservatória, em 2001. Cartão postal

Estação de Conservatória, em 2001. Cartão postal

Estação de Conservatória, em 2001. Foto Jorge Alves Ferreir

A estação em 12/2006. Foto Jorge A. Ferreira

A estação em 22/11/2008. Foto Ana Maria Giesbrecht

A estação em 11/2015. Foto Thais Kroff
 
     
Atualização: 21.01.2019
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.