A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Mangueira
Triagem
Derby Club
...
Na Leopoldina:
Barão de Mauá
Triagem
Manguinhos
...

...
ESTIVE NO LOCAL: NÃO
ESTIVE NA ESTAÇÃO: NÃO
ÚLTIMA VEZ: N/D
...

 
E. F. Central do Brasil - Linha Auxiliar (1910-1965)
E. F. Leopoldina (1965-1975)
RFFSA (1975-)
TRIAGEM
Município do Rio de Janeiro, RJ
Linha Auxiliar - km 3,825 (1960 - Passageiros)
km 4,379 (1928 e 1960 - Cargas)
  RJ-1310
Altitude: 10 m (1928 - Passageiros)
5 m (1960 - Cargas)
  Inauguração: 01.11.1895
Uso atual: estação do metrô carioca   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: A chamada E. F. Melhoramentos foi construída a partir de 1892. Em 1895 foi aberta a linha entre a estação de Mangueira e a da atual Honorio Gurgel. Em março de 1898 foi entregue o trecho até Paraíba do Sul. Até Três Rios foi logo em seguida e em 1911 alcançou Porto Novo do Cunha, anexando o ramal deste nome, que teve a bitola reduzida para métrica, a mesma da Auxiliar. O traçado da serra, construído em livre aderência e com poucos túneis, foi projetado por Paulo de Frontin, um dos incorporadores da estrada. Em 1903, a E. F. Melhoramentos já havia sido incorporada à E. F. Central do Brasil e passou a se chamar Linha Auxiliar. No final dos anos 1950, este antigo ramal foi incorporado à E. F. Leopoldina. A linha, entre o início e a estação de Japeri, onde se encontra com a Linha do Centro pela primeira vez, transformou-se em linha de trens de subúrbios, que operam até hoje; da mesma forma, a linha se confunde com a Linha do Centro entre as estações de Paraíba do Sul e Três Rios, onde, devido à diferença de bitolas entre as duas redes, existe bitola mista. A linha da Auxiliar teve o traçado alterado nos anos 1970 quando boa parte dela foi usada para a linha cargueira Japeri-Arará, entre Costa Barros e Japeri, ativa até hoje, bem como para trens metropolitanos entre o Centro e Costa Barros. Entre Japeri e Três Rios, entretanto, a linha está abandonada já desde 1996.
 
HISTORICO DA LINHA DO NORTE (LEOPOLDINA) : A linha que unia o centro do Rio de Janeiro a Petrópolis e Três Rios foi construída por empresas diferentes em tempos diferentes. Uma pequena parte dela é a mais antiga do Brasil, construída pelo Barão de Mauá em 1854 e que unia o porto de Mauá (Guia de Pacobaíba) à estação de Raiz da Serra (Vila Inhomerim). O trecho entre esta última e a estação de Piabetá foi incorporada pela E. F. Príncipe do Grão Pará, que construiu o prolongamento até Petrópolis e Areal entre os anos de 1883 e 1886. Finalmente a estação de Areal foi unida à de Três Rios em 1900, já pela Leopoldina. Finalmente, o trecho entre o a estação de São Francisco Xavier, na Central do Brasil, e Piabetá foi entregue entre 1886 e 1888 pela chamada E. F. Norte, que neste último ano foi comprada pela R. J. Northern Railway. Finalmente, em 1890, a linha toda passou para o controle da Leopoldina. Em 1926 a linha foi estendida finalmente até a estação de Barão de Mauá, aberta nesse ano, eliminando-se a baldeação em São Francisco Xavier. O trecho entre Vila Inhomerim e Três Rios foi suprimido em 5 de novembro de 1964. Segue operando para trens metropolitanos todo o trecho entre o centro do Rio de Janeiro e Vila Inhomerim.
 
A ESTAÇÃO: Na verdade, houve duas estações com esse nome, com cerca de 550 m uma à outra.

Triagem-Passageiros (km 3,825): esta foi aberta como Silva e Souza em 1/11/1895, segundo o Horario dos Trens de Suburbios da E. F. Melhoramentos do Brasil, publicado pelo jornal Gazeta da Tarde do Rio de Janeiro em 1/11/1895. No Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, de 1960, não é citada a data de abertura desta estação.

Triagem-cargas (km 4,380), esta tendo como nome original Parada Silva e Souza (cf. Horario dos Trens de Suburbios da E. F. Melhoramentos do Brasil, publicado pelo jornal Gazeta da Tarde do Rio de Janeiro em 1/11/1895 e também cf. Hélio Suevo Rodrigues: A Formação das Estradas de Ferro do Rio de Janeiro, Memória do Trem, 2004). Já segundo o Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, de 1960, esta estação foi aberta em 30/9/1910 como Triagem-cargas. Portanto, há divergências quanto a qual das estações teria tido o nome original de Silva e Souza.

Nota: a estação de Silva e Souza não aparece nos horários de trens divulgados pela Melhoramentos e Auxiliar em 1898, 1904 e 1908, talvez por ter sido nesta época apenas uma estação que atendessse trens suburbanos e não os de longa distância (não tenho outros horarios de outros anos para verificar mais). No horário de 1904, no entanto, aparece uma estação de nome Fructeiras, com quilometragem 4,070 e próxima (300 m) a Triagem-cargas. Teria sido ela uma substituta para Triagem entre 1898 e 1908?

Por ter sido o ponto em que três linhas se encontravam (Auxiliar, Leopoldina e Rio de Ouro), a estação atendeu em determinadas épocas também a estas outras ferrovias. Note que, no caixa abaixo, de 1927, a estação era citada como estando na Leopoldina (na verdade, o trem que se acidentou era da Leopoldina). No final dos anos 1950, a linha Auxiliar passou a ser a responsável pela administração da E. F. Leopoldina.

O prédio atual que substituiu os originais está hoje muito próximo da estação do metrô, de mesmo nome - ela pode ser vista ao fundo da foto de 2003 (abaixo).

ACIMA: Estação de Mangueira

1927 -ACIMA: Acidente com feridos em Triagem (O Estado de S. Paulo, 14/5/1927).

1930
À ESQUERDA:
Em nota durante a Revolução de 1930, foi construído um desvio para os armazéns da estação de Benfica, da E. F. Rio D'Ouro, dali bastante próxima (Folha da Manhã, 8/10/1930).

ACIMA: Desastre na estação em 1936- CLIQUE SOBRE O TEXTO PARA LER A REPORTAGEM TODA (Correio de S. Paulo, 23/6/1936).
     

A estação de Triagem, sem data. Foto cedida por Wanderley Duck

A atual estação de Triagem em 08/2003. Foto Carlos Latuff

A estação de Triagem à noite, em 03/2006. Foto Carlos Latuff
     
     
Atualização: 22.09.2019
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.