A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Linha do Centro:
Vieira Cortez
Paraíba do Sul
Barão de Angra
...
Linha Auxiliar:
Inema
Paraíba do Sul
Barão de Angra
...

...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2012
...
 
E. F. Dom Pedro II - Linha do Centro (1867-1889)
E. F. Central do Brasil - Linha do Centro (1889-1975)
E. F. Melhoramentos (1898-1903)
E. F. Central do Brasil - Linha Auxiliar (1903-1965)
E. F. Leopoldina - Linha Auxiliar (1965-1975)
RFFSA (1975-1997)
PARAÍBA DO SUL
(antiga DUAS PONTES)
Município de Paraíba do Sul, RJ
Linha do Centro - km 187,231 (1937) Linha Auxiliar - km 165,937 (1960)

  RJ-1442
Altitude: 278,883 m   Inauguração: 11.08.1867
Uso atual: museu ferroviário (2012)   com trilhos
Data de construção do prédio atual: 1913
 
 
HISTORICO DA LINHA DO CENTRO : Primeira linha a ser construída pela E. F. Dom Pedro II, que a partir de 1889 passou a se chamar E. F. Central do Brasil, era a espinha dorsal de todo o seu sistema. O primeiro trecho foi entregue em 1858, da estação Dom Pedro II até Belém (Japeri) e daí subiu a serra das Araras, alcançando Barra do Piraí em 1864. Daqui a linha seguiria para Minas Gerais, atingindo Juiz de Fora em 1875. A intenção era atingir o rio São Francisco e dali partir para Belém do Pará. Depois de passar a leste da futura Belo Horizonte, atingindo Pedro Leopoldo em 1895, os trilhos atingiram Pirapora, às margens do São Francisco, em 1910. A ponte ali constrruída foi pouco usada: a estação de Independência, aberta em 1922 do outro lado do rio, foi utilizada por pouco tempo. A própria linha do Centro acabou mudando de direção: entre 1914 e 1926, da estação de Corinto foi construído um ramal para Montes Claros que acabou se tornando o final da linha principal, fazendo com que o antigo trecho final se tornasse o ramal de Pirapora. Em 1948, a linha foi prolongada até Monte Azul, final da linha onde havia a ligação com a V. F. Leste Brasileiro que levava o trem até Salvador. Pela linha do Centro passavam os trens para São Paulo (até 1998) até Barra do Piraí, e para Belo Horizonte (até 1980) até Joaquim Murtinho, estações onde tomavam os respectivos ramais para essas cidades. Antes desta última, porém, havia mudança de bitola, de 1m60 para métrica, na estação de Conselheiro Lafayete. Na baixada fluminense andam até hoje os trens de subúrbio. Entre Japeri e Barra do Piraí havia o "Barrinha", até 1996, e finalmente, entre Montes Claros e Monte Azul esses trens sobreviveram até 1996, restos do antigo trem que ia para a Bahia. Em resumo, a linha inteira ainda existe... para trens cargueiros.
 
HISTORICO DA LINHA AUXILIAR: A chamada E. F. Melhoramentos foi construída a partir de 1892. Em 1895 foi aberta a linha entre a estação de Mangueira e a da atual Honorio Gurgel. Em março de 1898 foi entregue o trecho até Paraíba do Sul. Até Três Rios foi logo em seguida e em 1911 alcançou Porto Novo do Cunha, anexando o ramal deste nome, que teve a bitola reduzida para métrica, a mesma da Auxiliar. O traçado da serra, construído em livre aderência e com poucos túneis, foi projetado por Paulo de Frontin, um dos incorporadores da estrada. Em 1903, a E. F. Melhoramentos já havia sido incorporada à E. F. Central do Brasil e passou a se chamar Linha Auxiliar. No final dos anos 1950, este antigo ramal foi incorporado à E. F. Leopoldina. A linha, entre o início e a estação de Japeri, onde se encontra com a Linha do Centro pela primeira vez, transformou-se em linha de trens de subúrbios, que operam até hoje; da mesma forma, a linha se confunde com a Linha do Centro entre as estações de Paraíba do Sul e Três Rios, onde, devido à diferença de bitolas entre as duas redes, existe bitola mista. A linha da Auxiliar teve o traçado alterado nos anos 1970 quando boa parte dela foi usada para a linha cargueira Japeri-Arará, entre Costa Barros e Japeri, ativa até hoje, bem como para trens metropolitanos entre o Centro e Costa Barros. Entre Japeri e Três Rios, entretanto, a linha está abandonada já desde 1996.
 
A ESTAÇÃO: A estação de Parahyba do Sul foi inaugurada em 1867, numa cidade já quase bicentenária, à época. A partir de 1898, ali se juntou a E. F. Melhoramentos. mais tarde adquirida pela Central do Brasil. Elas corriam lado a lado desta estação até a de Três
Rios
, respectivamente em bitola larga e em bitola métrica, com o sistema de bitola mista (com três trilhos).

O prédio que hoje ali existe não é a estação original de 1867. Este era mais simples, sem o grande luxo de muitas estações da Dom Pedro II da mesma época. Ele pode ser visto ao pé desta página.

De fato, a estação atual tem belo dístico estilizado onde está escrito "1913 - EFCB", data da construção da plataforma e também do prédio.

Por um tempo, na década de 1900, a estação se chamou Duas Pontes (não se sabe se somente a estação trocou de nome ou ambas - cidade e estação). Há pelo menos um horário de trens da Auxiliar, de 1904, com a estação sendo chamada de Duas Pontes. Em 2012, o nome passou a ser Parahyba do Sul.

Veja aqui mapas de linhas do pátio da estação de Parahyba do Sul em 1909: Folha 220 - Folha 221 - Folha 222

Os trens de passageiros por ali desapareceram em 1990, mas em 27/09/2003 foi ativada uma linha turística com locomotiva a vapor utilizando-se os trilhos abandonados da antiga Auxiliar, entre Cavaru e Paraíba do Sul. Foram feitas inclusive algumas reformas próximo à estação de Paraíba do Sul para permitir a passagem do trem sem atrapalhar a estrada de rodagem. Um museu ferroviário foi inaugurado no mesmo dia no prédio da estação (Jorge Ferreira, 2004).

Depois de problemas na linha que causaram a interrupção do trem durante parte de 2004 e 2005, ele voltou a circular. Em 2010, já não funcionava mais e em setembro de 2012, quando lá estive, ele continuava "encostado". A locomotiva havia sido levada para ser consertada em Barão de Angra, mas o passeio não mais retornou.

1877
À ESQUERDA: Acidente próximo à estação de Parahyba do Sul. A estação de Ubá é a atual estação de Andrade Pinto (A Provincia de S. Paulo, 17/7/1877).

ACIMA: Congresso de Vias de Transporte. Participantes posam na plataforma da estação de Parahyba do Sul (O Malho, 18/12/1909).

ACIMA: Fotos comparativas: 1922 e 2010 (Foto de 1922: "Centenário da Independência do Brasil" de Clodomiro Vasconcelos. Autor da foto: Daniel Ribeiro. Acervo Luiz Francisco Moniz Figueira. Foto de 2010: Jorge A. Ferreira)

ACIMA: Passageiros à espera do trem na plataforma da estação: provavelmente anos 1930 (Acervo Paraiba do Sul Agora).

1942
À ESQUERDA: Acidente nos trilhos de uma estação industrial da cidade (O Estado de S. Paulo, 24/3/1942).

ACIMA: Vista aérea de Paraíba do Sul, em foto publicada em 1944. A cidade, muitíssimo menor do que é hoje (2009), ainda tinha como limites o rio Paraíba e a linha da Central do Brasil (esquerda, seguindo para baixo na foto e acompanhando então o rio). A linha Auxiliar fazia uma curva de 90 graus depois da estação e cruzava o rio na ponte mais abaixo na foto. A estação está entre o centro e o limite esquerdo da foto, ao lado esquerdo da linha da Central e à direita da Auxiliar, antes de elas se separarem (Foto Aviação Militar, reproduzida da Revista Brasileira de Geografia, out-dez 1944, p. 8F).

ACIMA: Passagem inferior sob a estação, em fotografia de 30/9/2012 (Foto Ralph M. Giesbrecht).

TRENS - Os trens de passageiros pararam nesta estação de 1867 até 1980. Ao lado, o trem Rio-Belo Horizonte, que fazia esse percurso. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1968. Paravam também trens da linha Auxiliar (Guias Levi).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Jorge A. Ferreira; Hugo Caramuru; Carlos Latuff; Coaraci Camargo; Daniel Ribeiro; Vicente Bertone; Acervo Luiz Francisco Moniz Figueira; Museu de Paraíba do Sul; O Malho, 1909; Paraiba do Sul Agora; Clodomiro Vasconcelos: Centenário da Independência do Brasil", 1922; Max Vasconcellos: Vias Brasileiras de Communicação, 1928; IBGE: Revista Brasileira de Geografia, 1944; Mapa - acervo R. M. Giesbrecht)
     

A estação original de Paraíba do Sul em 5/6/1904. Foto Vicente Bertone

A estação, sem data. Acervo do museu da cidade, hoje na antiga estação

A estação em 1987. Foto Hugo Caramuru

A estação de Paraíba do Sul, em 02/2001. Foto Jorge Alves Ferreira

A estação de Paraíba do Sul, em 02/2001. Foto Jorge Alves Ferreira

A estação de Paraíba do Sul, em 2002, com pintura nova. Foto Jorge Alves Ferreira

Festa em Paraíba do Sul, em 27/09/2003. O trem voltou entre a estação e Cavaru. Nesse dia, a estação reformada teve de volta...

... o movimento de antigamente. Em primeiro plano, a linha do Centro. Com a locomotiva, a antiga linha Auxiliar. Fotos Carlos Latuff

A fachada da estação em 2005. Foto Jorge A. Ferreira

A estação vista da passagem de nível. Foto Ralph M. Giesbrecht, 30/10/2012
   
     
Atualização: 03.06.2020
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.