A B C D E
F G H I JK
L M N O P
Q R S T U
VXY Mogiana em MG
Indice de estações
...
Santo Eduardo
Ponte de Itabapoana
Dona América
...
Saída para o ramal de Itabapoana (c.1890-1960): Apiacá
...
ESTIVE NO LOCAL: SIM
ESTIVE NA ESTAÇÃO: SIM
ÚLTIMA VEZ: 2008
...
 
E. F. Carangola (1879-1890)
E. F. Leopoldina (1890-1975)
RFFSA (1975-1996)
PONTE DE ITABAPOANA
(antiga ITABAPOANA)
Município de Mimoso do Sul, ES
Linha do Litoral - km 388,407 (1960)   ES-1245
Altitude: 59 m   Inauguração: 13.06.1879
Uso atual: desconhecido   com trilhos
Data de construção do prédio atual: n/d
 
 
HISTORICO DA LINHA: O que mais tarde foi chamada "linha do litoral" foi construída por diversas companhias, em épocas diferentes, empresas que acabaram sendo incorporadas pela Leopoldina até a primeira década do século XX. O primeiro trecho, Niterói-Rio Bonito, foi entregue entre 1874 e 1880 pela Cia. Ferro-Carril Niteroiense, constituída em 1871, e depois absorvida pela Cia. E. F. Macaé a Campos. Em 1887, a Leopoldina comprou o trecho. A Macaé-Campos, por sua vez, havia constrtuído e entregue o trecho de Macaé a Campos entre 1874 e 1875. O trecho seguinte, Campos-Cachoeiro do Itapemirim,foi construído pela E. F. Carangola em 1877 e 1878; em 1890 essa empresa foi comprada pela E. F. Barão de Araruama, que no mesmo ano foi vendida à Leopoldina. O trecho até Vitória foi construído em parte pela E. F. Sul do Espírito Santo e vendido à Leopoldina em 1907. Em 1907, a Leopoldina construiu uma ponte sobre o rio Paraíba em Campos, unindo os dois trechos ao norte e ao sul do rio. A linha funciona até hoje para cargueiros e é operada pela FCA desde 1996. No início dos anos 80 deixaram de circular os trens de passageiros que uniam Niterói e Rio de Janeiro a Vitória.
 
A ESTAÇÃO: A estação teria sido aberta em 1879 pela E. F. Carangola; era a ponta de linha do ramal que deveria atingir Cachoeiro do Itapemirim mas parou por ali mesmo. Porém, como a estação de Santo Eduardo era muito próxima, é bem provável que a data correta da abertura de Itabapoana seja mesmo 02/02/1893,

ACIMA: A estação cheia em 1912 para ver a passagem do Sr. Jeronimo Monteiro por lá (Arquivo Público do Estado do Espírito Santo).
como dizem outras fontes, e a data de 1879 se refira à de Santo Eduardo, que foi realmente aberta nessa época. Em 1/2/1894 foi aberto ao tráfego o pequeno trecho compreendido entre Santo Eduardo e Itabapoana, já pela Leopoldina, com a extensão de 1.659 metros (Este trecho parece ter substituído o antigo que já existia, construído pela Carangola). Este era o primeiro pedaço de linha que somente nove anos mais tarde chegaria a Cachoeiro do Itapemirim. Era parte inicialmente da E. F. Santo Eduardo a Cachoeiro, projetada pela E. F. Carangola, comprada pela E. F. Barão de Araruama e revendida à E. F. Leopoldina, que foi quem iniciou a sua construção, em 1893. "A dois quilômetros (de Santo

No dia 27 de junho de 1910, populares aguardaram o trem especial que trazia o presidente da República, Nilo Peçanha, e o apedrejaram. Parece que a raiva era grande, pois em volta da estação, como hoje, existe pouquíssima população, é possível que todo esse pessoal tenha vindo da cidade de Itabapoana pelo trem da pequena ferrovia. (O Estado de S. Paulo, 28/6/1910).

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros pararam nesta estação de 1879/93 a c.1982. Veja aqui horários em 1948. Com relação à linha da E. F. Itabapoana, pararam desde 19- até 1949. Veja aqui horários do ramal em 1948 (Guias Levi).
ACIMA: Mapa do município de Mimoso do Sul (parcial) nos anos 1950. A linha corta o município de sul a norte, passando por diversas estações e paradas (IBGE: Enciclopédia dos Municípios Brasileiros, 1958).
Eduardo
), na beira do rio Itabapoana, situava-se a vila de Ponte de Itabapoana, já em território do Espírito Santo, pouco maior e com melhor comércio, que incluía uma farmácia, cujo titular era um tipo singular, o desprendido Enéias Mazilli, que, como todo boticário do interior, era obrigado a clinicar" (Luiz Serafim Derenzi, gazetaonline.globo.com). No início de novembro de 1931 ocorreu um desastre com um trem da Leopoldina entre a estação e a seguinte, de Dona América. A revista O Cruzeiro de 14/11/1931 o noticiou e fotografou, mas eu infelizmente não consegui uma cópia da reportagem. Nos anos 1940, o nome da estação e da localidade, situada no lado norte do rio Itabapoana, divisa dos Estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, foi alterado para Ponte de Itabapoana. Desta estação saía o ramal de Itabapoana, até os anos 1950. Fica hoje ao lado da estrada que liga Campos a Cachoeiro do Itapemirim, bem na divisa de Estados, do lado capixaba.

TRENS - De acordo com os guias de horários, os trens de passageiros - pararam nesta estação de 1879 a 1984. Ao lado, o noturno Rio-Vitoria, puxado pela Garrat em local desconhecido talvez anos 1930. Clique sobre a foto para ver mais detalhes sobre esses trens. Veja aqui horários em 1960 e 1984 (Guias Levi).
(Fontes: Ralph M. Giesbrecht, pesquisa local; Julio Cesar Euzebio Alves; Fábio Libânio; Claudio F. Kloss; Luiz Serafim Derenzi; Arquivo Público do Estado do Espírito Santo; gazetaonline.globo.com; O Cruzeiro, 1931; O Estado de S. Paulo, 1910; Edmundo Siqueira: Resumo Histórico da Leopoldina Railway, 1938; Guia Geral das Estradas de Ferro do Brasil, 1960)
     

A estação em 12/1987. Foto Fabio Libanio

A estação de Ponte de Itabapoana, em 07/2003. Foto Claudio F. Kloss

A estação de Ponte de Itabapoana, em 07/2003. Foto Claudio F. Kloss

A estação de Ponte de Itabapoana, em 07/2003. Foto Claudio F. Kloss

A estação de Ponte de Itabapoana, em 07/2003. Foto Claudio F. Kloss

A estação em 13/2/2013. Foto Julio Cesar Euzebio Alves
     
Atualização: 17.05.2015
Página elaborada por Ralph Mennucci Giesbrecht.